top 10 rock progressivo

Aproveitando a K-7 do Genesis de ontem, posto agora os meus dez discos favoritos de rock progressivo. Tive uma época da vida em que só admitia ouvir uma música com mais de cinco minutos. Felizmente apareceu o The Who para me salvar.  Por mais que eu não tenha vivido tão intensamente a febre do progressivo quanto a maioria dos fãs do gênero, que costumam cultivá-la até o túmulo, guardo até hoje uma porção de discos memoráveis que ainda escuto bastante. Aqui estão os principais.

1  Close To The Edge – Yes (1972)

Close To The Edge Close to The Edge reúne tudo que um fã de progressivo pede para abrir um sorriso (e que um detrator pede para quebrar o vinil no meio). É um disco de referência. Mas prefiro ressaltar aqui a influência da música pop-psicodélica dos anos 60 no trabalho do Yes. Brian Wilson merece longo abraço. No mais, esse disco traz o melhor som de baixo de já escutei. Chris Squire treme qualquer vidro.

2  In The Court of Crimson King – King Crimson (1969)

In The Court of Crimson King Uma obra-prima inquestionável. Basta ter ouvido para apreciar In The Court of Crimson King. Que banda no mundo consegue colocar no mesmo disco um jazz pauleira como 21st Century Schizoid Man e um folk singelo como Moonchild?

3  Live at The Rainbow – Focus (1973)

Live at The Rainbow Geralmente discos ao vivo não entram em listas dos dez mais. Esse aqui, no entanto, me marcou bastante. O instrumental da banda holandesa fica ainda mais visceral no palco. E sem perder o lirismo característico. Sensacional o encontro entre as guitarras abusadas de Jan Akkerman e o trabalho criativo de Thijs van Leer no hammond e na flauta.

4  Meddle – Pink Floyd (1971)

Meddle O mais lógico seria o Dark Side of The Moon. Reconheço a perfeição do clássico do Pink Floyd, mas como a lista trata dos meus favoritos, não poderia colocar um disco que não costumo escutar tanto. Meddle tem suas irregularidades e, por isso mesmo, me agrada mais. E também tem a insuperável e visionária One of These Days.

5  Mirage – Camel (1974)

Mirage Um patinho feio, talvez. Esse disco do Camel nem é tão celebrado, outras obras da discografia da banda até costumam ser mais cotadas. O que gosto aqui é da simplicidade sofisticada da banda inglesa. O instrumental arrojado não esconde a beleza das canções. E a maravilha que é a guitarra de Andrew Latimer.

6 Third – Soft Machine (1970)

Third

É questionável rotular esse disco do Soft Machine como progressivo, mas a importância da banda pro desenvolvimento do gênero é lugar-comum. E são poucas as bandas de rock que conseguem gravar temas do quilate de Slightly All The Time e Out Bloody Rageous. Obra-prima fundamental.

7 Thick as a Brick – Jethro Tull (1972)

Thick as a Brick Eu nunca consegui gostar do Aqualung com o mesmo fervor dos fiéis do rock progressivo. Fico com o Thick as a Brick, disco pretensioso (só uma música), mas bem alegre, lírico e harmonioso. Mais do que um clássico do prog-rock, é um disco essencial do folk britânico.

8 Emerson, Lake & Palmer – Emerson, Lake & Palmer (1970)

Emerson Lake & Palmer A brutalidade de The Barbarian, música que abre o disco de estréia do trio, já garante as cinco estrelas. Em seguida ainda vem a espetacular e viajante Take a Pebble… Perfeito. Greg Lake é um dos grandes cantores do rock.

9 Remember The Future – Nektar (1973)

Remember The Future Outro patinho feio. Nektar é uma banda de ingleses que viviam na Alemanha. Remember The Future traz algumas das melodias mais inspiradas do rock progessivo. São duas músicas que “escondem” diversos temas belíssimos, daqueles que garantiriam um ótimo disco pop de 10 canções.

10 Fish Out of Water – Chris Squire (1975)

Fish Out of Water O homem-baixo volta à cena. Foi uma decisão difícil tirar o Fragile do Yes dessa lista, mas esse aqui me tira um sorriso mais largo do rosto. Chris Squire intensifica ainda mais a parceria com o baterista genial Bill Brufford. É ouvir e aprender.
Anúncios

3 respostas em “top 10 rock progressivo

  1. Gosto de todos os discos citados acima, excelente lista, vou citar o meu Top 10:

    1-Aphrodite’s Child – 666
    2-King Crimson – In the Court of Crimson King
    3-Museo Rosenbach – Zarathustra
    4- Il Balleto di Bronzo – YS
    5- YES – The Yes Album
    6- José Cid – 10000 anos depois entre Venus e Marte
    7- Camel – Mirage
    8- Van der Graaf Generator – H to He Who, am the Only One
    9- Focus – Moving Waves
    10- Jethro Tull – Thick as a Brick

    Uma pena ter ficado vários clássicos de fora como PFM, Genesis, Gentle Giant, Pink Floyd, Banco, Eloy, Alphataurus, etc… mas só é para citar 10….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s