os passos de hitchcock

Uma cena que sempre me vem à cabeça quando penso no “ouvir as imagens” é a seqüência de Cortina Rasgada (1966), de Alfred Hitchcock, em que o personagem de Paul Newman é perseguido num museu. Não vemos o perseguidor (a única referência visual é uma sombra que aparece no começo da cena), apenas ouvimos seus passos.

O incrível da cena é que os passos ameaçadores do perseguidor não se alteram em momento algum, enquanto os de Paul Newman encarnam as nuances do medo. Há a impressão de que o perseguidor é o dono da situação, anda tranqüilo em direção a sua vítima. O som dá às imagens um aspecto perturbador. O museu fica ainda mais sombrio e Newman parece ainda mais assustado do que ele realmente está.

Se o resultado final de Cortina Rasgada não é dos melhores, o filme traz pelo menos uma coleção de momentos, como a perseguição no museu, dignos de antologia. Deslocada da narrativa, a cena perde muito do seu impacto. De qualquer forma, é sempre uma aula de cinema.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s